7 de agosto de 2018

Especial Bienal do Livro SP 2018: Microsoft leva a transformação digital para a educação na Bienal Internacional do Livro de SP


A Microsoft participa pela primeira vez da Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 3 a 12 de agosto, no Pavilhão de Eventos do Anhembi. Nesta edição, a companhia apresenta experiências que reforçam o compromisso com a transformação digital para a educação e com a democratização da Inteligência Artificial (IA).

 A Microsoft assumiu a liderança nessas duas frentes com o objetivo de promover a tecnologia como uma grande aliada na renovação dos processos de educação, especialmente em tempos em que escolas e educadores vivem uma revolução em seus métodos, para formar uma cultura que desafie todos a colaborar e pensar além. Baseada na missão de empoderar pessoas e organizações a fazerem mais, a companhia acredita que a tecnologia pode ser utilizada como uma ferramenta para engajar estudantes e professores a fim de transformar os processos de ensino e aprendizagem. 

“A tecnologia terá um papel fundamental nesse cenário, e a Microsoft assumiu um compromisso com o Brasil por meio da educação e do empreendedorismo. Por meio de múltiplas plataformas e de recursos inovadores baseados em Inteligência Artificial e gamificação, por exemplo, há um enorme potencial de contribuição para transformar o dia a dia de professores e alunos, tornando o ensino mais dinâmico”, afirma Daniel Maia, gerente de programas acadêmicos da Microsoft Brasil.

A tecnologia ajuda os processos educacionais a serem mais fáceis e produtivos, acelerando o aprendizado dos alunos. Além de aprimorar o currículo escolar e a experiência do ensino, levando a um envolvimento mais profundo dos estudantes e estimulando habilidades importantes como a criatividade e a colaboração, fundamentais para a criação de mão de obra qualificada no futuro. 

A professora sumiu! – Resolva o mistério com a Inteligência Artificial
Neste espaço, os visitantes serão convidados a solucionar o mistério do sumiço da professora ADA, uma especialista em IA. A cada nova pista, há uma interação com a Inteligência Artificial a fim de que as pessoas entendam como a tecnologia funciona na prática. Para isso, contarão com a ajuda dos “mestres de jogo”. A experiência terá 10 minutos e acomodará até 10 participantes por vez. Para concluir o desafio, os visitantes contarão com a ajuda de quatro recursos de IA: 

Reconhecimento facial e de emoção: Enquanto estiver na fila, o visitante poderá interagir com a tecnologia que irá identificar sua idade, gênero e emoção.

ChatBot (assistente virtual): Dentro do espaço, os participantes farão perguntas ao bot sobre dicas para a próxima pista. 

Computer Vision: Este recurso ajudará no reconhecimento de imagens e informações. 

Speech to Text: A ferramenta utilizará reconhecimento de imagem para ajudar na tradução de outros idiomas para, finalmente, desvendar o mistério. 

Assistente Literário Inteligente (ALi) 
Durante a Bienal, a Microsoft oferecerá uma experiência diferente unindo Inteligência Artificial ao universo da literatura. Um assistente virtual possibilitará a interação do público com a mais recente obra do escritor e educador Mario Sergio Cortella em parceria com o cartunista Mauricio de Souza, o “Vamos Pensar + Um Pouco?”. Criado a partir de Inteligência Artificial, o Assistente Literário Inteligente (ALi), estará acessível por meio de um totem da Apek¸ fornecedora de tecnologia touchscreen de sensoriamento óptico. A aplicação baseada em IA irá responder questões dos visitantes referentes ao livro como, por exemplo, informações sobre os autores, abordagens principais dos capítulos e o diálogo com filósofos e termos curiosos citados na obra. A experiência com o assistente literário tem classificação livre para todos os públicos e estará disponível gratuitamente para visitantes.

STEM Experience em parceria com a BBC Learning
A Microsoft apresentará quatro novos planos de aulas das experiências do fundo do mar inspirados em um vídeo da BBC Learning, “Oceans our Blue Planet”. Nesse cenário, os visitantes poderão descobrir como as correntes marítimas funcionam, como os tubarões nadam, quão fundo é o oceano e como são criados os recifes de corais. Isso porque, cada plano explora um fenômeno científico que se concentra em metas de aprendizagem específicas e inclui atividades de reflexão e documentação apoiadas por um arquivo de fotos e videoclipes. As experiências contarão com recursos como Minecraft: Education Edition, Microsoft MakeCode, Paint 3D, Remix 3D e Mixed Reality Viewer, além de utilizar as ferramentas de Office 365 Educação para documentar as experiências desenvolvidas. O espaço conta com a curadoria de Karon Weber, diretora responsável pela estratégia Hacking STEM, que estará no país exclusivamente para o evento. 

Lançado este ano no Brasil, o Hacking STEM é um programa de aulas gratuito com doze pacotes de conteúdo cujo objetivo é apoiar professores na construção de atividades práticas que incorporam pensamento computacional e de design no currículo de ensino médio. O STEM (sigla em inglês para as disciplinas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática) é uma mudança de paradigma na educação que coloca os alunos no centro do aprendizado, permitindo que eles questionem, interajam e construam as atividades práticas com materiais acessíveis para visualizar dados por meio do programa educativo. As ferramentas trazem à vida os fundamentos da ciência e abrem o mundo emergente da Internet das Coisas para a sala de aula. 

Sala de aula 2030
Baseada na pesquisa “Preparando a classe de 2030”, a Microsoft traz uma proposta de sala de aula do futuro que irá preparar os alunos para empregos que ainda não foram criados, para tecnologias que não foram imaginadas e para a oportunidade de resolver desafios sociais e globais que ainda não foram antecipados. Os dados levantados pela pesquisa foram fundamentais para identificar as mudanças necessárias para passar dos modelos educacionais atuais para abordagens centradas no aluno. No espaço, o público poderá conferir apresentações e experiências práticas, num total de 20 minutos. O espaço também vai mostrar como os recursos da Microsoft podem conduzir o aprendizado personalizado por meio da tecnologia. 

Education Experience 
Focado em professores e instituições, os visitantes poderão viver uma experiência hands on e participar de workshops sobre os espaços Education Experience da Microsoft. A proposta é apresentar um novo modelo de espaço tecnológico para que as escolas integrem uma nova experiência ao modelo de ensino. 

Programa Microsoft Innovative Educator (MIE) 
O estande ainda contará com um espaço Microsoft Innovative Educator para professores interessados no programa. O MIE é uma iniciativa gratuita específica para ajudar os professores que querem adotar tecnologia no processo de ensino e aprendizagem. O educador terá contato com profissionais do mundo inteiro que buscam os mesmos objetivos: encontrar novas maneiras de trabalhar com seus alunos utilizando a tecnologia. O sistema fica dentro da comunidade online que disponibiliza cursos, planos de aula e uma série de recursos gratuitos para os educadores. 

A comunidade é gamificada e, à medida que os profissionais concluem os cursos online, compartilham planos de aula ou engajam na comunidade, acumulam pontos e ganham distintivos de reconhecimento. 

Espaço do Saber (auditório) 
Porta-vozes da Microsoft alternarão o palco com convidados para ministrar palestras com diferentes vertentes da educação. Os conteúdos variam desde professores que irão mostrar como as ferramentas e as tecnologias são grandes aliadas da educação à mesa de debate com autores. 

Confira a seguir a programação do Espaço do Saber durante o restante da Bienal:








*Foto/Divulgação: Microsoft Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário