5 de agosto de 2018

Especial Bienal do Livro SP 2018: Gibi da Turma da Mônica é confirmado pelo Guinness como o maior do mundo


Neste domingo (5), a Mauricio de Sousa Produções e a Panini convocaram a imprensa durante a 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo para acompanhar a tentativa de quebrar o recorde de maior gibi do mundo.

Realizado no auditório do estande da Microsoft, com grande presença de público, além de Mauricio de Sousa, diretores da Panini e do presidente da empresa, José Eduardo Severo Martins, duas representantes do Guinness World Records, o livro oficial de recordes mundiais, realizaram a medição de gibi da Turma da Mônica e publicado pela Panini, intitulado "O Maior Gibi do Mundo" - o que, segundo as representantes, de fato, agora é.
Representantes do Guinness Book
realizam a medição do gibi

O antigo detentor do recorde era Cruzader: Agent Of The Vatican, obra do americano Omar Morales e que contava com 94 cm de altura por 60 cm. O gibi de Mauricio de Sousa mede 99,8 cm de altura por 69,9 cm de largura, 4 mm de espessura e pesa quase 2 kg. "Vocês estão assistindo a um momento histórico. Esse gibi é para colecionadores, é para colocar em uma parede e faz parte de meu projeto de universalização da Turma da Mônica. Tudo isso soma-se às demais ações que colocam um conteúdo cultural genuinamente brasileiro num pedestal, que, em minha opinião, é seu devido lugar", opinou Mauricio.

Maurício ainda detalhou que, até o final do ano, a Turma da Mônica desembarca no Japão. "Todas as histórias que escrevemos aqui no Brasil são reproduzidas fielmente nos demais países nos quais a Mônica é difundida. Temos uma listinha do que devemos evitar de escrever. Assim, tomamos o máximo de cuidado possível ao concebermos a história para que ela não ofenda a ninguém, ou que nos faça perder mercado e amigos", afirmou o criador da Turma.

Presidente da Panini (esq.) e Mauricio
recebem certificado oficializando o novo recorde
Por fim, Mauricio de Sousa revelou ter outras ideias para superar recordes mundiais. "Desde que iniciei minha carreira escrevi muitas tirinhas e sempre fui fã. Acho que a tirinha é boa porque consegue trazer humor em poucos quadros. Por isso, por que não pensar também na maior tira do mundo? Nem que seja para passar um milímetro."

O presidente da Panini, José Eduardo Severo Martins, explicou como surgiu a ideia do gibi. "Tudo começou num projeto, numa parceria que já existe há longos anos com o Mauricio e pensávamos justamente que faltava o recorde de maior gibi do mundo. Claro que este recorde deveria ser do Mauricio."

Por fim, Rodrigo de Medeiros Paiva, Gerente Editorial e Multimídia da Mauricio de Sousa Produções, deu sua opinião acerca do projeto - que contou com o design de dois arquitetos. "O gibi tem valor de leitura que une gerações. Este é um gibi 'simples' que pode ser encontrado em qualquer esquina, mas que terá valor cultural enorme e não só no Brasil."
Mauricio autografou o exemplar nº 1 para a Panini
ao lado dos personagens Mônica e Cebolinha

O Maior Gibi do Mundo está à venda para o público. Ao todo, foram produzidas 100 unidades, das quais 30 estão disponíveis no estande da Panini na Bienal de São Paulo (D050) com 20% de desconto (confira mais na seção Serviço). Toda a renda arrecadada será revertida para um projeto social de leitura. 

Após o evento, Mauricio de Sousa permaneceu um tempo no estande autografando os colecionadores que tiraram a carteira do bolso e adquiriram o raro exemplar.

Serviço
Livro: O Maior Gibi do Mundo
Autor: Mauricio de Sousa
Editora: Panini
Páginas: 16
Ano: 2018
Preço: R$ 1 mil na internet (R$ 800 na Bienal; o valor deve ser pago à vista nos cartões de crédito, débito ou em dinheiro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário