13 de setembro de 2017

Especial Bienal do Livro Rio: 18ª edição termina e tem muitas histórias para contar


Escrito por: Daniela e Rodrigo

Depois de onze dias, a XVIII Bienal Internacional do Livro Rio chegou ao fim. Durante todos os dias, a movimentação dentro dos três pavilhões do Riocentro, dedicados exclusivamente ao evento, foi intensa, em especial no feriado de sete de setembro e nos dois finais de semana.

Esta Bienal de 2017 foi marcada pela presença de autores nacionais e internacionais e também de youtubers, blogueiros, famosos da televisão e pelo destaque de obras já conhecidas pelo público, como Turma da Mônica, Menino Maluquinho, Harry Potter, entre outros.

Segundo dados da organização, foram mais de 300 autores e convidados, divididos em 360 horas de programação cultural e 190 sessões, a Bienal se consagrou com uma verdadeira experiência cultural para toda a família. Em sua 18ª edição, o evento bateu recorde de público e recebeu 680 mil visitantes, superando a estimativa inicial de 600 mil, ainda segundo dados da organização.

Uma das novidades deste ano, a Arena #SemFiltro, com curadoria de Rosane Svartman, fez sucesso entre os leitores e teve 90% de ocupação de sua capacidade. A procura pelo espaço dedicado aos debates de interesse dos jovens – que cresceu de 90 para 400 lugares de 2015 para 2017 – reflete o crescimento dessa parcela do público no evento. Enquanto na última edição os visitantes entre 15 e 19 anos representavam 18% do público, agora eles são 33%.

O número é ainda mais animador se comparado com a Bienal de 2007, quando os jovens representavam apenas 11% dos visitantes, e são resultado do investimento do evento na formação de público leitor.

Outro destaque foi a presença em massa de mulheres, entre escritoras, leitoras, seguranças, visitantes
e vendedoras. Além disso, a literatura nacional contemporânea ganhou mais espaço entre o público, que se mostra, mesmo que timidamente, cada vez mais receptivo ao que os livros nacionais têm para oferecer.

Confira abaixo a entrevista que realizamos com a escritora, jornalista e palestrante Fabiana Bertotti que, na Bienal, lançou seu sexto livro, Onde Mora a Felicidade? - Reflexões Para Aproveitar Melhor A Vida, lançado pelo selo Pórtico, da Editora Planeta:



Além de Fabiana, quem também lançou livro novo no evento foi a autora M. S. Fayes. Intitulado Rainbow, da Editora Pandorga a obra trata de uma garota que sofre bullying por ser peculiar.

A autora diz ter se inspirado em sua sobrinha. "Ela acabou por se abrir comigo. Resolvi, então, escrever o livro. Quando ela leu, ela me disse que eu a descrevi. Acabou que ela melhorou e, hoje, com 16 anos, está super bem", disse a escritora.

Sobre lançá-lo na Bienal, ela resumiu: "Ter o contato com meus leitores pessoalmente é muito melhor do que pela internet. Logo, é algo incrível estar aqui lançando meu livro."

Alguns dos parceiros do Bio-Livros estiveram na Bienal. Entre os autores, encontramos Helena Andrade, Alessandra Morales, Stefano Sant'Anna e Ana Beatriz Brandão, Priscila Gonçalves, Flávia Duduch e Adriana Vargas. Entre as editoras, Lendari, Rouxinol, Draco, Grupo Editorial Pensamento e a EllA.

Abaixo, veja a reportagem especial que o Bio-Livros preparou, fazendo um balanço do que foi a 18ª festa da literatura no Rio de Janeiro:





Fotos que fizemos do evento:



Um comentário:

  1. Geeeeente!
    Vocês arrasaram no post e claro, no vídeo que por sinal tem canal no YouTube! Geeeente não sabia!
    Me inscrevi, claro!

    Beijos,
    Danny
    Irmãos Livreiros

    ResponderExcluir