31 de agosto de 2017

Especial Bienal do Livro Rio: Editora amazonense busca consolidação em sua segunda Bienal


Com quase três anos de existência e uma Bienal em seu histórico (São Paulo, 2016), a editora amazonense Lendari desembarca na Bienal Internacional do Rio 2017 com um objetivo: consolidar o nome do selo dedicado aos gêneros de literatura fantástica, realismo mágico, ficção científica, terror e horror.
 
A editora vai apresentar cinco títulos durante o evento, entre eles o sucesso Alec Dini e o Vórtice do Tempo, do paulista Felipe Recchia Pan, e O Capirotinho: doses de porquês antes do fim, do ilustrador mineiro Guilherme Infante.

Criada pelo escritor Mário Bentes, em novembro de 2014, a editora já tem catálogo variado, com autores de todo o país. “A Bienal de São Paulo de 2016 foi um marco editorial. Conseguimos projeção, parcerias e muitos projetos. Acredito que a Bienal do Rio, por ser muito maior, vá gerar resultado ainda mais satisfatórios”, afirma Mário Bentes, que também lança, durante o evento, o conto de ficção científica EXO, da coleção Contos de Bolso, que traz histórias de até 50 mil caracteres em edições impressas e formato pocket.
Mário Bentes (esq.) quer consolidar a Lendari na Bienal
FOTO: Daniela Garbez

Entre os destaques da editora para 2017, Alec Dini e o Vórtice do Tempo passou por São Paulo, em junho, e Manaus, em julho, e agora chega ao público carioca. O escritor Felipe Recchia Pan afirma estar ansioso para conhecer o público do Rio de Janeiro. “Estou muito feliz de levar as lendas celtas do Reino Unido e da Irlanda ao Rio de Janeiro. Tive uma excelente recepção em São Paulo, junto ao meus conterrâneos de São Bernardo, em Manaus, cidade sede da editora e não vejo a hora de conhecer os leitores cariocas”, afirma o escritor.

Quem também não vê a hora de começar o evento é o mineiro Guilherme Infante, criador do Capirotinho. “Quando vi o livro em minhas mãos, fiquei emocionado. Ficou tudo lindo e espero, agora, receber o carinho dos fãs do Capirotinho no estande da editora Lendari. Será um momento único que esperei por toda minha vida”, afirma o desenhista e ilustrador, que preparou inúmeros brindes para os fãs do personagem que aparecerem no estande.

Outro lançamento importante da editora é a antologia O último Gargalo de Gaia, que reúne contos distópicos, de ficção científica e que abordem o fim dos dias. Entre os participantes está Enéias Tavares, criador do projeto Brasiliana Steampunk. O escritor de Santa Maria (RS) também vai marcar presença no estande. “A antologia ficou incrível. Tive o prazer de ser um autor convidado para este projeto e imediatamente topei. Agora vamos esperar todos na Bienal do Rio”, afirma Tavares.

O estande da Lendari vai funcionar de forma compartilhada ao da editora carioca Delirium, no Pavilhão Azul, G42.

Nenhum comentário:

Postar um comentário