25 de julho de 2017

Resenha: O casal que mora ao lado - Shari Lapena

* Livro cortesia da editora

O livro O casal que mora ao lado, de Shari Lapena, é daqueles livros que despertam o interesse do leitor pelo ar de mistério existente nas primeiras páginas.

Sinopse: É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa; afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando. Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta; Cora desapareceu. Logo o rapto da filha faz Anne e Marco se envolverem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.

Diferente de outros livros que colocam o leitor no papel de investigador, este acaba frustrando nesse quesito. Há sim a ânsia pela descoberta, mas nada extremamente surpreendente ou que faça o leitor ficar matutando em cima de possíveis pistas falsas.

O subtítulo “As pessoas são capazes de qualquer coisa” talvez se encaixe melhor na trama do que o próprio título. A história foca bastante em ganância, egoísmo e outros problemas pessoais e psicológicos.

Muitas informações são disparadas em cada capítulo. Entretanto, todas elas são essenciais para o entendimento da história e dos personagens.
"Não há nada que ele possa fazer em relação à psiquiatria. Está de mãos atadas. Não arrancou nenhuma informação da mãe, mas Anne obviamente teme que ela tenha dito alguma coisa. Rasbach sabe muito bem do que ela tem tanto medo."
Mesmo prevendo o culpado e até tendo uma visão de como será o final, a escrita da autora permite uma leitura fluída e muito agradável. Os diálogos são muito bons e, em minha opinião, as descrições são pertinentes ao contexto da história. Um aspecto positivo é o fato de a história trazer os pontos de vista dos personagens, acredito que isso possa enriquecer uma trama.

As pistas do sequestro tentam despistar o leitor e até mesmo confundi-lo, mas a trama acaba entregando o criminoso na metade do livro. Tem reviravolta, mas perde o aspecto de mistério
Achei que o fato de saber o culpado pelo sequestro me inibiria de continuar a leitura, mas isso não aconteceu. Penso que o modo como a autora escreve tenha despertado meu interesse em concluir a leitura.

O final da história é impactante e marcante, talvez desnecessário, mas um desfecho condizente com a personagem.

Por vezes o livro tende mais para um lado dramático do que para uma história policial. Talvez seja esse o recado que a história queira passar, expor mais os sentimentos humanos e menos o enredo policial. Não é uma trama que define quem é o “mocinho” ou quem é o “vilão”, mas sim traz os reais problemas dos seres humanos, das ações e reações das pessoas.
"Agarra-se à possibilidade de recuperar sua vida anterior: se Cora voltar ilesa [...] De jeito nenhum ele vai ceder à chantagem." 
Quanto ao quesito editorial, a capa se enquadra muito bem no que a história propõe. A tradução é boa e apenas alguns errinhos escapam na revisão. A diagramação é simples, mas torna a leitura agradável por conta do tamanho da letra e do espaçamento.

A obra é indicada para quem gosta de drama e romance policial, principalmente para àqueles que estejam iniciando a leitura do gênero policial.

Nota: 3,5

Serviço
Livro: O casal que mora ao lado - As pessoas são capazes de qualquer coisa
Autora: Shari Lapena
Editora: Record
ISBN-13: 9788501109545
ISBN-10: 8501109541
Páginas: 294
Preço médio: R$ 32,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário