23 de maio de 2017

Notícia: Best-seller “Lúcifer: o primeiro anjo” retorna em segunda edição

Lançado em 2006, o romance épico Lúcifer: o primeiro anjo teve uma tiragem alta para os padrões nacionais: 4 mil exemplares. Se a tiragem já foi digna de livro estrangeiro, a venda não foi diferente: esgotou-se em poucos anos, desaparecendo das livrarias e ganhando status de obra cult. Desde então, o título só pode ser encontrado em unidades raras em sebos e pequenas livrarias alternativas, e em preços exorbitantes justamente pela falta de exemplares em circulação.

Autor do romance, o paulista Marcelo Hipólito conta que, até hoje, é contactado por leitores e fãs da primeira geração em busca de cópias da edição original, assim como por novos potenciais leitores que ouviram falar a respeito por meio de resenhas – em sua maioria, amplamente positivas. Ao dar início, por conta própria, para uma segunda edição, o autor – hoje morando em Brasília – tomou conhecimento da editora Lendari, cujo slogan é “literatura fantástica cult”. 

“A proposta editorial da Lendari que me atraiu, sua valorização da fantasia cult”, afirma o escritor, que conheceu a editora por meio da também escritora e ilustradora Gaby Firmo de Freitas, que presta serviços à casa editorial. Depois de entrar em contato e receber retorno positivo, autor e editora assinaram contrato imediatamente, e o livro entrou em processo de edição. A Lendari quer lançar a segunda edição do épico ainda em 2017. 

Lúcifer: o primeiro anjo é uma obra cuja proposta e enredo representam tudo aquilo que a Lendari espera de um livro: fantasia, qualidade e apelo de público”, afirma o editor Mário Bentes. “Com mais esse título, a Lendari consolida seu terreno no campo da ficção mitológica de base no cristianismo”, diz, referindo-se a seu próprio livro, Minhas conversas com o diabo: livro um, lançado na Bienal de São Paulo de 2016. 

O primeiro anjo
Ao contrário de outras obras do gênero, em que quase a totalidade do enredo é resultado de pura “liberdade criativa” do autor, Lúcifer: o primeiro anjo é um romance épico-mitológico fruto do que Narcelo Hipólito chama de “extensa e detalhada pesquisa, baseada em descobertas arqueológicas”. Ainda de acordo com ele, a obra não se baseia apenas na mitologia Cristã, mas nos ensinamentos do Taoísmo, Budismo, Islamismo, Bramanismo, entre outras crenças e filosofias milenares, como o próprio Judaico-cristianismo. 

“Do surgimento de Deus à ruína de toda a existência, Lúcifer: o primeiro anjo revela a verdadeira natureza do Bem e do Mal, o sentido da Vida e da Morte, e que mesmo no Inferno é possível encontrar honra e sacrifício”, declara o escritor. Para ele, a obra preenche eventuais lacunas das narrativas milenares que envolvem Deus e o próprio Lúcifer, “combinando imaginação e realismo, no esforço de reunir todas as inúmeras – e por vezes conflitantes – versões dessas lendas em um único livro”. 

Sobre a expectativa da aguardada segunda edição após mais de uma década, o autor afirma que esta deve servir para agradar ambos os perfis do público: a primeira geração, que teve a primeira edição em mãos, e novos leitores que ainda não tiveram tal oportunidade. 

“Antigos e novos leitores me escrevem constantemente sobre uma nova edição. Alguns querem uma nova versão do livro em suas mãos. Outros desejam conhecê-lo, porém, ele é difícil de ser encontrado. Mesmo em sebos, os poucos exemplares disponíveis, quando aparecem, costumam custar caro. Acho que a maior expectativa com a nova edição é atender a esses diferentes anseios do público leitor”, diz Marcelo Hipólito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário