7 de março de 2017

Resenha: O Hobbit - J. R. R. Tolkien


Com certeza, todo mundo já ouviu falar em O Senhor dos Anéis, que conta a saga do pequeno hobbit Frodo para destruir o anel. E O Hobbit, que conta a saga de seu tio, Bilbo Bolseiro? É tão incrível quanto a história de J. R. R. Tolkien de mais sucesso.

Sinopse: Inesperadamente, Bilbo Bolseiro, um hobbit de vida confortável e tranquila no Condado, recebe a visita de 13 anões e Gandalf que o arrastam em uma jornada através das montanhas e das terras ermas enfrentando elfos, orcs, trolls, wargs, para o resgate de um tesouro muito bem guardado por Smaug, o Dragão. Bilbo se vê em diversas confusões e encontra algo que mudaria não só sua vida como de toda Terra Média.

É interessante, primeiramente, notar como Hollywood conseguiu transformar um livro de quase 300 páginas em três (longos) filmes. Mas, quando você começa a ler a história, você percebe que, de fato, há conteúdo de sobra para isso. A forma como a trama é narrada em terceira pessoa oculta é muito interessante. Parece que é o próprio Tolkien quem está nos contando as aventuras de Bilbo e seus amigos anões.

Quem já leu O Senhor dos Anéis, se depara aqui com alguns personagens já conhecidos, como o Gollum, o dono do anel antes de Bilbo, e Gandalf, o mago misterioso que tenta ajudar os anões em seu retorno à sua morada.

"Ainda os anões avançavam, nunca se voltando para trásou prestando qualquer atenção ao hobbit. Em algum ponto atrás das nuvens cinzentas o sol devia ter se posto, pois começou a ficar esqcuro quando desciam um vale profundo em cujo leito corria um rio. O vento começou a soprar, e e os salgueiros ao longo das margens curvavam-se e suspiravam. Por sorte a estrada passava por uma velha ponte de pedra, pois o rio, volumoso devido à chuva, descia em enxurrada das colinas e montanhas ao norte." (Pág. 31)

Ilustração de Valfenda feita por Tolkien
Apesar de já estar muito familiarizado com a história nos filmes, confesso que os trechos nos quais os anões, elfos e outros seres cantam cansa um pouco, visto que Tolkien chega a gastar até mais de uma página com refrões. Em contrapartida, a ideia de ilustrar lugares como Valfenda (dir.) e a montanha sombria deram um toque mais imaginativo à história, até porque Tolkien a escreveu há muito tempo. Além disso, a firme descrição dos cenários nos quais a trupe aparece passam a sensação de vivacidade ainda maior.




"Bilbo achava que sabia o que o mago queria dizer. - O que vamos fazer? - exclamou. - Se ele conduzir todos os Wargs e orcs até aqui? Seremos todos pegos e devorados! Pensei que você tinha dito que ele não era amigo dessas criaturas.- E disse mesmo. E não seja tolo! É melhor ir para a cama. Sua inteligência está com sono.O hobbit sentiu-se aniquilado e, como não parecia haver mais nada a fazer, ele realmente foi para a cama e, enquanto todos os anões ainda estavam cantando, adormeceu, ainda quebrando a cabecinha com Beorn, até que sonhou com centenasde ursos-negros dançando danças lentas e pesadas, rodando, rodando no pátio à luz do luar. Acordou quando estavam todos dormindo e novamente ouviu arranharem e rosnarem à porta." (Pág. 129)

Fonte: Site Tolkien Brasil
A diagramação é boa, com letra razoável, já que a edição da Martins Fontes tem tamanho menor que o usual. A versão que tenho e li foi a com a capa do filme (esq.), mas existem muitas outras capas (dir.), mas existem outras mais, incluindo com imagens do filme. Então, agora é só você escolher a sua capa preferida, comprar O Hobbit e mergulhar na magia do mundo da Terra Média criado por J. R. R. Tolkien.

Serviço
Livro: O Hobbit
Autor: J. R. R. Tolkien
Editora: WMF Martins Fontes
Ano: 2014
Páginas: 328
Preço Médio: R$ 36
Nota: 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário