28 de fevereiro de 2017

Resenha: Cidade dos Etéreos - Ransom Riggs



Quem já leu O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares sabe bem que a trilogia de Ransom Riggs é uma excelente história. O livro dois da série, Cidade dos Etéreos, segue a mesma linha.

Sinopse: Cidade dos Etéreos dá sequência ao celebrado O orfanato da srta. Peregrine para crianças peculiares, em que o jovem Jacob Portman, para descobrir a verdade sobre a morte do avô, segue pistas que o levam a um antigo lar para crianças em uma ilha galesa. O orfanato abriga crianças com dons sobrenaturais, protegidas graças à poderosa magia da diretora, a srta. Peregrine. Neste segundo livro, o grupo de peculiares precisa deter um exército de monstros terríveis, e a srta. Peregrine, única pessoa que pode ajudá-los, está presa no corpo de uma ave. Jacob e seus novos amigos partem rumo a Londres, cidade onde os peculiares se concentram. Eles têm a esperança de, lá, encontrar uma cura para a amada srta. Peregrine, mas, na cidade devastada pela guerra, surpresas ameaçadoras estão à espreita em cada esquina. E, além de levar as crianças a um lugar seguro, Jacob terá que tomar uma decisão importante quanto a seu amor por Emma, uma das peculiares. Telecinesia e viagens no tempo, ciganos e atrações de circo, malignos seres invisíveis e um desfile de animais inusitados, além de uma inédita coleção de fotografias de época — tudo isso se combina para fazer de Cidade dos etéreos uma história de fantasia comovente, uma experiência de leitura única e impactante.

A leitura é empolgante. Gostei mais desta do que a anterior, pois tem mais ação, já que Jacob e seus amigos tentam salvar sua ymbryne, Alma Peregrine, ao passo que tentar escapar dos acólitos e dos etéreos. No meio de tudo isso, Emma entra em conflito emocional quando se trata de Jacob. A turma ainda conhece novos personagens peculiares - como um cachorro chamado Addison, muito culto e que fuma cachimbo - e conhece novos terrenos e lugares. Além disso, nos é apresentado alguns dos chamados contos peculiares, que ilustram a história dos antigos peculiares.
"Agora que o baú estava vazio, Bronwyn o deixou para trás. A srta. Peregrine viajava no casaco da menina, onde praticamente  fizera um ninho. Millard insistiu em levar os Contos nos braços, mesmo sendo pesados e volumosos, porque podia precisar procurar alguma informação a qualquer momento. Acho que os contos haviam se tornado em seu amuleto da sorte, um livro de feitiços que só ele sabia ler." - (Pág. 219)
Fonte: Site Thunderwave
Novamente, Jacob narra a saga da turma. A diagramação da Intrínseca é muito boa, com letras grandes e fáceis de ler. Além disso, o livro é feito em capa dura, sendo que possui uma capa destacável e escritos na parte dura (veja na imagem ao lado). Além disso, mais uma vez, Ransom Riggs incluiu diversas imagens para ilustrar o cenário, algumas mais sombrias do que outras. Ainda há entrevista exclusiva com o autor e o primeiro capítulo de Biblioteca de Almas, terceiro e último livro da série.


"Bekhir nos deu dez minutos para aprontarmos para a viagem até a cidade. Ele estava cumprindo a promessa e nos levaria lá antes do primeiro trem da manhã. Eu me levantei, fui cambaleando até um balde, joguei um pouco de água no rosto e escovei os dentes com o dedo. Ah, como eu sentia falta da minha escova de dentes... Como eu sentia falta do fio dental sabor menta e do desodorante com aroma de brisa do mar. O que eu não daria naquele momento para encontrar uma farmácia!" - (Pág. 135)
Novamente, Ransom Riggs nos trouxe o mundo dos peculiares, com mais energia, emoção e ação, com a velha pitada de humor. Mais do que recomendado para fãs da série. E quem não viu o filme ainda, veja!

Serviço
Livro: Cidade dos Etéreos
Autor: Ransom Riggs
Editora: Intrínseca
Ano: 2016
Páginas: 384
Preço Médio: R$ 25,90
Nota: 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário