15 de outubro de 2016

Notícia: Bob Dylan vence Nobel de Literatura


Na última quinta-feira, o cantor e compositor americano Bob Dylan foi anunciado como o vencedor do prêmio Nobel de Literatura de 2016.

Além do título, ele vai receber oito milhões de coroas suecas (ou seja, R$ 2,9 mi). A decisão, todavia, foi incomum por não se tratar de um escritor ou poeta - apesar de Bob Dylan ter escrito diversos livros -, tanto que ele não estava bem cotada nas casas de apostas. O cantor é muito conhecido, contudo, pelo lirismo em suas letras.

A vitória fez com que Dylan superasse autores tidos como favoritos: O queniano Ngũgĩ wa Thiong'o, o japonês Haruki Murakami e o poeta sírio Adonis. Além disso, ele é o primeiro americano a vencer o Nobel de Literatura desde Toni Morrison, em 1993.

Capa do primeiro livro de Dylan
De acordo com os organizadores da premiação, a Academia Sueca, Dylan levou o prêmio por ter "criado nova expressão poética na canção americana", além de "Dylan tem status de ícone" e que "sua influência na música contemporânea é profunda". "Ele é provavelmente o maior poeta vivo", declarou Per Wastberg, membro da instituição.

LITERATURA
Já no campo literário, Bob, como autor, segundo o comunicado da Academia, "foi altamente versátil e trabalhou como pintor, ator e autor de roteiros". Ele ainda foi comparado a grandes poetas gregos, como Homero e Safo.  "Eles escreveram textos poéticos que foram feitos para serem ouvidos, declamados, muitas vezes com instrumentos (musicais), do mesmo jeito que Bob Dylan. Nós ainda lemos Homero e Safo e nós os apreciamos", disse Sara Danius, Secretária-Geral da instituição.


Dylan lançou obras com coletâneas de suas letras, mas, o primeiro a não seguir este padrão foi Tarantula, em 1971, seguido por Writings and Drawings (escritos e desenhos). Por fim, ele escreveu o best-seller autobiográfico Chronicles - Vol. One, em 2004.

Nenhum comentário:

Postar um comentário