26 de agosto de 2016

Notícia: Autora transforma situações do cotidiano em arte em novo livro

Seguindo o sucesso do primeiro livro, Palavralgia, a carioca Áurea Stela apresenta a obra intitulada Livro-me, publicada pela editora Pandorga.
O título é uma coletânea de crônicas, e o segundo deste gênero publicado pela autora. Com uma sensibilidade e percepção delicada, ela transforma coisas comuns em arte. Talvez o leitor possa considerar que o nome do livro sugira que alguém necessite desfazer-se de alguma coisa. Contudo, a escritora utiliza a licença poética para transformar o substantivo "livro" em verbo. Neste caso, o verbo "livrar-se" toma para si o sentido do substantivo e deixa de significar tornar-se livre de alguma coisa, passando a exprimir a ideia de transformar-se em livro.

A literatura, vista com olhos inocentes, talvez seja apenas um amontoado de palavras. Por outro lado, a autora possui uma definição mais complexa. Para ela, não existe literatura sem questionamento, perplexidade, dúvida, sentimento e dor. Essa entrega é perceptível a cada página da obra. “Estou envolvida até o último fio de cabelo com a palavra. 

É uma relação de fiel cumplicidade. Eu a escrevo. Ela me descreve e explica. Eu a calo em mim. Ela diz tudo o que em mim é ininteligível. Eu dela abuso e uso em prosa e verso. É ela que faz de mim poesia.” Com uma doação de corpo e alma em cada crônica, a autora escreve uma obra sincera e profunda. Livro-me,além de presentear o leitor com uma mensagem reflexiva, faz um convite para uma conversa íntima e cativante, com temas do cotidiano. 

Serviço 
Livro-me 
Autora: Áurea Stela
Editora: Pandorga
Páginas: 122 
Preço Médio: R$ 24,90

2 comentários:

  1. Deve ser muito bom e interativo e fora que vamos nos identificar com várias situações!!
    Bjoos
    Bom findi!!
    http://coffecomaszamigas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi.
    Puxa, gostei muito da ideia do livro.
    O título do livro já chamou a minha atenção.
    A linguagem parece ser muito bem empregada pela autora, de forma a realmente transformar situações cotidianas em arte.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir