19 de junho de 2016

Notícia: Mulher expõe suas tristezas após ser condenada erroneamente

Tristeza em Pó dá voz a Daniele Toledo, que aos 21 anos foi exposta, presa e linchada após condenada erroneamente por drogar e matar seu bebê.

Um dos casos da história do Brasil envolvendo linchamento público pela mídia e opinião pública vem à tona neste livro que traz o relato da própria vítima. Na época Daniele Toledo foi, em 2006, injustamente acusada de matar sua filha Victória, na época com 1 ano e 3 meses, misturando cocaína na mamadeira. 

O texto mostra a franqueza com que Daniele conta a história, retrata uma vida manchada para sempre após o encarceramento, espancamento e estupro pelos quais foi submetida. Poucos momentos após a morte de sua filha, policiais prenderam-na em flagrante no hospital, a pedido dos médicos. A polícia alegava que Daniele tinha histórico de consumo de drogas e que um teste cromogênico realizado na mamadeira da criança, o chamado blue test, deu positivo para cocaína. 

Dois anos depois, sua inocência foi declarada. Mas sua filha e sua vida, como mostra o angustiado relato de Daniele, nunca mais seriam recuperadas. Tristeza em Pó conta com a colaboração da jornalista Cristina Christiano, que na época do caso escrevia para o jornal Diário de S.Paulo e apurou o caso, alertando em reportagens para a condenação prematura de Daniele e revelando a cumplicidade e a negligência da promotoria e da polícia, ansiosos em encerrar o caso sem maiores explicações. 

Serviço 
Autora: Daniele Toledo
Prefácio: Cristina Christiano
Editora: nVersos 
Edição: 1ª 
Ano: 2016
Páginas: 175
Preço: R$34,90

Nenhum comentário:

Postar um comentário