28 de abril de 2015

Resenha: Finalmente você - Daisy Prescott


* Livro cortesia da Editora nVersos

O livro Finalmente você, de Daisy Prescott é um romance bem gostoso de ser lido e envolve uma paixão que nasceu na época da faculdade, mas foi desenvolver depois que o casal passou dos 40 anos.
 
Sinopse: Maggie Marion é uma mulher na faixa dos 40 anos que escreve artigos sobre gastronomia e agora está voltando à vida normal depois de um período difícil de sua vida, no qual teve de enfrentar um divórcio conturbado e a morte dos pais. Com a aproximação do reencontro de vinte anos da turma da faculdade, ela decide convidar quatro de seus amigos mais íntimos dessa fase de sua vida para passar um fim de semana em sua casa de praia na Ilha Whidbey. O que ela não esperava era que, neste reencontro, seus melhores amigos, o artista Quinn Dayton e a autora de romances eróticos nas horas livres Selah Elmore, fossem bancar o Cupido. Os dois armam uma surpresa que deixará o fim de semana, e a vida dela, muito mais interessantes. Selah avisa Maggie que levará uma pessoa misteriosa, mas logo ela descobre que se trata de Gil Morrow, um antigo amor da época de faculdade. O romance se desenrola baseado neste reencontro, com os personagens relembrando momentos marcantes, brincadeiras espirituosas e as nuances que levaram cada um a fazer determinadas escolhas, que pautaram os rumos de suas vidas. Enfrentando seus próprios medos e fantasmas, Gil decide que esperou tempo suficiente para conquistar a mulher que sempre amou e, contando com a ajuda do casal Ben e Jo, Gil faz Maggie se lembrar de que ter mais de 40 anos não significa que ela esteja velha para uma segunda chance. O que acontece quando a geração de Clube dos Cinco e Caindo na Real fica frente a frente com a de O Reencontro? Venha passar um final de semana com essa Geração X, enquanto eles compartilham risadas, lágrimas, altos e baixos da vida, histórias antigas e novos recomeços.

Após se separar do marido e enfrentar a morte de sua mãe, Maggie vive em uma ilha pacata, com poucos moradores e um lugar tranquilo para se morar. Um tempo antes do encontro entre colegas na faculdade Maggie resolve chamar o seu grupo de amigos daquela época para passar um fim de semana na sua casa. 

O que surpreende Maggie é que Gil chega em sua casa com Selah, uma de suas amigas. Gil foi um romance que Maggie viveu na época da faculdade. Será que vai despertar algum sentimento entre eles?

Depois de muitos passeios, corridas com cachorro, bate-papo entre os amigos, jogo de tabuleiro, fogueira, praia, ciúmes, bebidas e comidas típicas da ilha Gil e Maggie encaram o que viveram no passado e percebem que existe mais do que amizade entre eles. Contudo, Maggie não se sente pronta para um relacionamento.
"Após o jantar, todos decidem caminhar até o bar histórico Langley, chamado The Doghouse. A cidade fica acima do nível do mar em uma cosa íngreme. Lojas para turistas se enfileiram nas ruas oferecendo livros, antiguidades e imagens impressas além das obrigatórias blusas e canecas decoradas com orcas."

A autora encaixa muito bem os elementos da história, descreve a praia, a casa e as ruas em detalhes, isso faz com que o leitor se sinta presente nos locais relatados.

As lembranças do passado também são um ponto forte no livro, que várias vezes faz referência ao passado de Maggie e seus amigos. Sendo assim, o leitor consegue perceber que a vida, de um modo geral, não é mais a mesma, afinal, são adultos agora, possuem responsabilidades, trabalhos, filhos. Mas quando se reúnem, é como se estivessem na época da faculdade, falando besteiras, brincando, rindo e compartilhando alegria e tristezas.
"Ao olhar para todos, percebe que se conhecem há mais de metade de suas vidas. Décadas. As amizades deles agora são medidas em intervalos de anos em vez de semanas, meses ou até dias."

A amizade é muito bem exposta pela autora, que demonstra que mesmo depois de anos existe amizade entre os personagens, e ela se fortalece, permitindo que de certo modo um interfira na vida do outro, aconselhando, dando dica e torcendo um pelo outro.

Além da amizade, o romance entre o casal é muito bem aprofundado. Um amor que acende a chama depois dos quarenta anos, e mesmo assim tem detalhes como se fosse uma primeira paixão, o fato de segurar a mão e beijá-la, sussurrar no ouvido, andar de mãos dadas, trocar olhares e sorrisos, a ansiedade, o receio do que vem depois. As cenas de amor também são descritas com suavidade, o que permite imaginar a cena e entender os sentimentos dos personagens naquele momento.
"Ela coloca os braços em volta dele, puxando-o para perto dela. Suas pernas se entrelaçam, e seus corpos se alinham tendo a lembrança como modelo." 
A escrita é leve, rápida e fácil de ser compreendida. O livro é tão bom que o leitor quer saber o que vai acontecer na página seguinte, antes mesmo de ter terminado de ler a anterior.

O livro explora muito bem o fato de esperar um grande amor. Não existe tempo ou idade certa para amar, precisamos permitir e sentir a paixão e o amor.

Serviço
Autora: Daisy Prescott
Páginas: 320
Data de publicação: 2015
Editora: nVersos 
Preço médio: R$ 34,90

Nenhum comentário:

Postar um comentário