31 de janeiro de 2015

Notícia: Audiolivro fala sobre a opressão da voz feminina em países muçulmanos


Ontem, 30 de janeiro, foi o dia mundial da não violência e a “luta” de milhares de pessoas pela conquista da paz tem sido constante. Este é o caso das mulheres afegãs, que batalham para mudar a relação de gênero patriarcal repressiva, que condena e silencia a voz feminina no Afeganistão.

A professora de Estudos de Desenvolvimento na Escola de Estudos Orientais e Africanos da Universidade de Londres, Elaheh Rostami-Povey, lançou no Brasil pela Editora Nossa Cultura o audiolivro Mulheres Afegãs.

Nos anos de opressão do Talibã, durante a invasão das forças americanas e a constante insurgência, as mulheres no Afeganistão sempre estiveram num papel simbólico. A obra conta como as mulheres têm enfrentado a repressão e desafiado a imagem estereotipada criada em torno delas, seja no Afeganistão ou em outros países aos quais têm migrado, como Irã, Paquistão, Estados Unidos e Inglaterra.

Abordando temas como a violência gerada pelo regime Talibã, e o impacto do ataque de 11 de setembro, até o papel das ONGs nas questões femininas e o crescimento do mercado de ópio na economia daquele país, Rostami-Povey vai a fundo nesses polêmicos assuntos.

A autora argumenta, ainda, sobre o futuro dos direitos das mulheres no Afeganistão, que não depende somente da superação da dominação masculina local, mas também da dominação imperial, que ameaça tornar menos nítido o vazio, cada vez maior, existente entre o Ocidente e o mundo muçulmano. Por fim, estas dinâmicas globais poderão se tornar uma ameaça gigantesca à liberdade e autonomia das mulheres no Afeganistão e em todo o mundo.

Serviço
Formato: MP3
Duração: 5h36
ISBN: 978-85-98580-51-7
Preço: 19,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário