1 de setembro de 2014

Notícia: Em 10 dias, Bienal Internacional do Livro de São Paulo leva 720 mil pessoas ao pavilhão do Anhembi


A Bienal do Livro, maior evento do setor literário na América Latina, este ano contou com a parceria do Sesc São Paulo na curadoria da programação cultural. Cerca de 400 mil pessoas passaram pelos espaços culturais com apresentações de música, teatro, dança, circo, cinema, quadrinhos e debates com personalidades.


A Bienal Internacional do Livro de São Paulo, realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), encerra sua 23ª edição, em que contou com a parceria do Sesc São Paulo que, este ano, estendeu-se à curadoria da programação cultural do evento. Somando às da CBL, foram nove espaços, com cerca de 400 atividades, ultrapassando 1500 horas de programação cultural e um público de mais de 400 mil pessoas, ou seja, mais de 50% do total de  visitantes passaram pelos espaços culturais, que contou com apresentações de música, teatro, dança, circo, cinema, quadrinhos e debates com grandes nomes da literatura e personalidades.

Além de conferir as principais editoras, livrarias e distribuidoras e suas sessões de autógrafos, o visitante foi o grande protagonista da experiência que a Bienal Internacional do Livro proporcionou nesta edição sob o tema “Diversão, cultura e interatividade: tudo junto e misturado”. O evento contou com a presença de autores e convidados nacionais e internacionais, destaque para Cassandra Clare, da saga “Instrumentos Mortais”, que atraiu uma legião de fãs ao Pavilhão do Anhembi, seguido de Kiera Cass, de “A Seleção”, Harlan Coben, premiado autor norte-americano, o veterano Maurício de Souza, celebrando os 50 anos de Turma da Mônica, e a cantora Zélia Duncan, como a “Amazona” na série de apresentações chamadas de “Arquétipos” – fechando as cinco atrações mais procuradas da programação cultural oficial da Bienal.

Segundo Karine Pansa, presidente da Câmara Brasileira do Livro, o evento permite infinitas possibilidades e experimentações. “Durante a Bienal do Livro, a cultura e, especialmente a literatura, permitiu a reunião de todas as idades, tribos e faixas sociais e econômicas, todos juntos e misturados, nessa grande celebração do livro e do prazer pela leitura”, destaca a executiva.

Em 10 dias de evento, a Bienal do Livro reuniu 720 mil pessoas que conferiram os nove espaços do panorama cultural do evento: Arena Cultural, Cozinhando com Palavras, Escola do Livro, Espaço Imaginário, Salão de Ideias, BiblioSesc com Praça da Palavra e a Praça de Histórias, Anfiteatro e Edições Sesc.

“Nesta edição, o Sesc São Paulo consolidou sua parceria com a CBL ao assumir o compromisso de realizar uma programação cultural com a proposta de acolhimento e oferta de atividades que ampliam a experiência do visitante, e para isto, tomamos o livro como ponto de partida e suporte para diversas linguagens artísticas”,afirma Danilo Santos de Miranda, Diretor do Departamento Regional do Sesc no Estado de São Paulo.

Neste último sábado, dia 30, a Bienal recebeu 14% do total de visitantes, equivalente a 18% a mais em relação ao sábado anterior, 23. Neste último final de semana de evento foram 180 mil pessoas no Anhembi – 20% a mais em relação ao final de semana de abertura, sem contabilizar domingo, 31. Os horários de pico foram a primeira hora de abertura do dia 23, dia do fenômeno Cassandra Clare, e dia 30, das 14h às 17h.
Com investimento de R$ 34 milhões, esta edição alcançou uma média de 30% a 40% mais movimentação de negócios do que a última edição da Bienal. Do total de ingressos, 40% foram meia-entrada, 30% de escolas, 14% de entradas inteiras, 6% foram convidados da organização do evento (autores e personalidades), 3% de menores de 12 anos e  maiores de 60 anos.

“A Bienal do Livro cumpre mais uma vez o papel de protagonizar o livro como o grande personagem da cultura e reforça mais uma vez que o evento trouxe oportunidades para a geração de novos negócios, crescimento de vendas para as editoras, capacitação profissional, discussões sobre momentos importantes da literatura no país, e principalmente, o contato do fã com seu autor favorito”, finaliza Karine Pansa.


BALANÇO – 23ª BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DE SÃO PAULO EM NÚMEROS:
1500 horas de programação
Expositores: 300, sendo 750 selos, sendo 70 com países representados: França, Índia, China, Alemanha, Suíça, Canadá, Japão e Angola.
Mais de 400 atrações
Total de 186 autores nacionais
Total de 22 autores internacionais
Nove espaços culturais
Cozinhando com Palavras: 39 apresentações e 45 convidados
Arena Cultural: 32 mesas e 32 convidados (25 nacionais e 7 internacionais)
Escola do Livro: 41 mesas e 49 convidados (45 nacionais e 4 internacionais)
Salão de Ideias: 34 mesas e 121 convidados (111 nacionais e 15 internacionais)
Anfiteatro: Capacidade para 163 pessoas, mais 3 lugares para cadeirantes, o local traz 44 espetáculos de teatro, música, dança, circo e cinema
Espaço Imaginário e Mirante: 21 árvores temáticas; 100 atividades programadas; 650 metros quadrados
Praça da Palavra e Praça de Histórias - Bibliosesc: Cerca de 70 atrações
Edições Sesc: 31 atrações
Transporte: 40 ônibus gratuitos dos terminais Portuguesa-Tietê e Palmeiras-Barra Funda
Carpete: 32 km
Grades: 2 mil
Caçambas: 150
Caminhões: 934
Serviços: 5.696 pessoas envolvidas
Credenciamento de imprensa e blogs: 1367 jornalistas e 462 blogueiros credenciados
Visitação escolar: 120 mil alunos, 2 mil escolas

REDES SOCIAIS:
LEVANTAMENTO REDES SOCIAIS BIENAL DO LIVRO
(Facebook, Twitter e Instagram e Blog)
Alcance, de 22 a 31 de agosto: Facebook oficial – cerca de 2 milhões – 613 mil são orgânicos | mais de 25 mil novos fãs | Blog: 36 mil visualizações | Alcance Twitter: 64,5 milhões | 10.500 pessoas utilizaram a hashtag #bienaldolivrosp no Instagram
Twitter e Instagram: @bienaldolivrosp

Fotos do evento podem ser conferidas aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário