15 de agosto de 2014

Notícia: Entrevista com autora Ana Macedo




O blog Livroterapias realizou uma entrevista com a autora Ana Macedo, que este mês vai lançar o livro A-LII na bienal do livro. Confira:


Livroterapias: Vamos começar com uma pergunta pessoal... O que a Ana Macedo de 2014 falaria para a Ana Macedo de 2004? E pra Ana Macedo de 2020? ~amo/sou perguntas assim~
Ana Macedo: Hahahaha. Nunca tinha parado pra pensar nisso! Pra Ana de 2004 eu avisaria que ela vai passar muito porres na vida, e que não seria fácil, mas diria que isso vai fazer dela uma pessoa melhor, e pediria para ela aguentar firme, apesar de tudo, porque, uma hora ou outra, com o canal certo, a dor vai passar e dar espaço pra grandes realizações. Pra Ana de 2020 eu imploraria que não perdesse o foco, e pediria que tivesse calma.


L: Quando (ou como) você viu que tem o dom (ou talento, como você queira chamar) de escrever? E se a escrita não estivesse presente na sua vida...Como acha que seria?
A.M.: Ainda não descobri se tenho ou não. Hahaha. Eu faço porque gosto; porque me sinto bem fazendo. Ou pelo menos foi assim que começou, depois eu continuei porque vi que meus livros podiam fazer por outras pessoas o que As Crônicas de Nárnia, Senhor dos Anéis, Harry Potter, Os Karas e muitos outros fizeram por mim. Bom, acho que se em algum momento eu percebi que, talvez, fosse esse meu "chamado" foi quando as críticas começaram. Se a escrita não estivesse presente em minha vida eu, provavelmente, seria um poço de depressão enfiado e games, filmes e livros; totalmente infrutífera e sem objetivos.


L: Deixando essas perguntas de reflexão de lado, vamos aos livros! Lágrima de Fogo foi sua primeira publicação, como foi a experiência da jornada de planejar o enredo, escrever, mandar o original para Editoras e finalmente publicar? 
A.M.: Lágrima de Fogo foi muito fluido, até demais, eu diria. Era um sonho, literalmente, que foi escrito como válvula de escape para uma série de problemas, e que, depois de escrito, voltou a ser um sonho. Quando eu o publiquei não entendia nada de mercado editorial, nem de nada do tipo, então, do ponto de vista editorial não é uma história muito interessante. Só um pouco incomum, por eu ter tido a oportunidade de escolher a editora onde eu iria publicar meu primeiro livro, fato esse que acontece pouquíssimo. 


L: Eu tive (e estou tendo) o prazer de ler A-LII, seu segundo livro e sua primeira distopia, que é totalmente diferente da Lágrima de Fogo, que é uma fantasia. E tenho algumas perguntas relacionadas ao seu novo livro. Por que você escolheu o gênero distopia para seu segundo livro? E sendo uma distopia, somos levados a conhecer um governo, e é possível ver seu ponto de vista político em A-LII ou foi tudo criado somente para o livro, a ideia de liberdade, de humanidade?
A.M.: Eu diria que tem, sim, o meu ponto de vista socio-político no livro, mas, em momento algum eu vou enfiá-lo na cara do leitor e dizer "isso é certo" ou "isso é errado". Eu não creio que esse seja meu papel, enquanto escritora. Acredito que meu papel seja o de denunciar e questionar. A conclusão cabe ao leitor, e somente a ele.


L: A-LII é narrado por dois personagens, Allie e Will, você acha que algum deles pareça com a Ana Macedo de hoje? E por quê?
A.M.: Costumo dizer que absolutamente todas minhas personagens são parte de mim, afinal, eu as criei. De alguma forma elas são um espelho de mim, mas, dizer que são parecidos comigo, eu acho forçado. Já me identificaram com o Will, por eu ter dois irmãos mais novos, e já me identificaram com a A-LII por um trauma que temos em comum, mas daí a dizer que as personagens se parecem comigo, acho um pouco demais.


L: O que você pretende com A-LII, qual é a lição/moral que você quer deixar aos seus leitores?
A.M.: Essa é uma tecla em que eu costumo bater várias vezes.
Eu não acho que o papel do escritor é dar lição, deixar moral, ou educar ninguém. Nosso papel é denunciar e questionar. Mas as conclusões nunca cabem a nós. na minha opinião.


L: Foi mais "fácil" escrever sua fantasia, Lágrimas de Fogo, ou A-LII? E por quê?
A.M.: Apesar de ambos terem sido formas de fuga pra mim, creio que sejam projetos muito diferentes.
Lágrima de Fogo visa crescer com os leitores, partindo de um público mais infanto-juvenil, com abordagens mais leves de início. Já A-LII é um tapa na cara de jovens adultos que entendem propriamente a história. É rápido e doloroso do início ao fim. Mas, se tenho que escolher algum, eu diria que foi A-LII, pelo público, que é muito mais crítico e definido que o de Lágrima de Fogo.


L: Tem novos projetos em mente ou vai se dedicar completamente em A-LII por enquanto?
A.M.: Tenho alguns outros livros escritos, mas só uma delas, uma história SteamPunk, é literatura fantástica. Fora isso tenho alguns SickLit e ficções históricas. Mas, por hora, vou me focar em A-LII e na reedição e continuações de Lágrima de Fogo.


L: Deixe um recado para seus leitores e futuros leitores :3
A.M.: Acho que nada cabe melhor do que um "não deixem que nos calem" e um "Que suas histórias sejam sempre repletas de sonhos." :D Obrigada a todos pelo carinho, apoio, e principalmente, por me aguentarem falando que nem uma matraca.

Gostaram? Não esqueçam de confirmar presença no evento de lançamento.

8 comentários:

  1. Oláááááá!
    aaaadorei a Ana!
    já estou curiosa com A-LII! conhecer mais sobre quem escreve me deu um animo ainda maior! A frase "não deixem que nos calem" MEEEE GANHOU! além do mais ODEIO ODEIO ODEIO ODEIO autores que querem mostrar o caminho do viver aos leitore aaaaaaarg! se quero lição de moral vou ler fábulas, se quer dá-las... bom ESCREVA fábulas! acho ótimo quando o livro me faz refletir... mas quando já vem como uma "conclusão premeditada" só me irrita! hunf hahaha!
    Adorei a entrevista!
    espero que o livro seja um sucesso!

    Um beeijo Lara.
    Blog Meus Mundos no Mundo | | Página Coração Furta-Cor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal que gostou da entrevista. Além disso, a autora é super simpática. Também gosto de livros que me façam refletir.

      Excluir
  2. Gostamos da entrevista, mais não gostamos muito de livro de fantasia nem de distopia!!!

    beijos

    http://www.onlyinspirations.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que pena, acredito que este livro esteja bem bacana.

      Excluir
  3. Olá!
    Gostei muito da entrevista com autora Ana Macedo.
    Gosto de ler entrevistas assim, pois é uma forma de aproximar os autores com os leitores.

    Abraços!
    http://www.tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! É um jeito de conhecermos mais os autores.

      Excluir
  4. adorei!!!
    Esse "Acho que nada cabe melhor do que um "não deixem que nos calem"" é perfeito!!
    Não vamos nos calar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! rs :)
    Bjs, Lu
    http://resenhasdalu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí, Lu! Obrigada por visitar aqui. :D

      Excluir