7 de julho de 2014

Opinião: Os filmes realmente são fiéis aos livros?



Vamos à nossa primeira opinião sobre filmes e livros. No caso, os livros que foram para as telonas. Exemplos não faltam: Harry Potter, Dan Brown, Stephen King, Jogos Vorazes, Crepúsculo, Divergente... Mas, será que essas megaproduções traduzem mesmo o que o autor buscou passar no livro?

Geralmente, livros têm uma mensagem para passar, seja ela boa ou ruim, inclusive críticas. Jogos Vorazes, por exemplo, é uma clara alusão aos EUA e ao método deles de controle do país. O filme, em tese, está ali apenas para reproduzir o conteúdo do livro, porém em imagens com frames e (muitos) efeitos especiais.

Harry Potter é umas das poucas franquias que deram certo tanto no campo literato como no de Hollywood. Faturando milhões, bilhões de dólares e com profissionais competentes, a saga buscou - sempre ao lado de J.K. Rowling - satisfazer os anseios da massa de fãs ao redor do mundo e maioria dos feedbacks recebidos são positivíssimos.

Porém, exemplos citados anteriormente não vivem a mesma situação. Os livros de Dan Brom com o personagem Robert Langdon não seguem um padrão nas telonas. Até agora, o personagem é protagonista de quatro livros (Anjos e Demônios, O Código Da Vinci, O Símbolo Perdido e Inferno), mas no cinema, o primeiro a ser lançado foi O Código Da Vinci, mais pelo rebuliço que causou. Na sequência, veio Anjos e Demônios, invertendo assim as ordens. O Símbolo Perdido seria o próximo, mas foi cancelado para dar lugar a Inferno, impedindo assim que Tom Hanks possa estrelar todas as histórias de Langdon.

Por fim, os fãs de Jogos Vorazes criticam não somente os filmes, alegando pobreza de detalhes, mas alguns ainda acham insensato a divisão do terceiro livro - A esperança -  em duas partes. E vocês, queridos leitores, o que acham? Os filmes baseados em livros realmente são fiéis às obras originais? Comentem nesta notícia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário